segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O Natal de todos


O Natal é uma data mais família, distinta do Ano Novo, algo mais informal, regado a muita bebida, comidas escassas, porém uma data em que o contato humano é parco.
Mais um ano se aproxima aos seus dias finais e dentro de algumas horas a família estará reunida, organizada para se comemorar esta data que inspira reflexões, que nos faz pensar e ter certeza que a vida vale a pena. Aqui em Porto Alegre estaremos eu, Pri, Bia e Valentina (ainda em formação, mas presente em coração) nos alimentando de amor, carinho e de um momento que pouco tivemos. É o primeiro Natal em que estamos com a originalidade em família, uma nova família, que aumenta e que em breve estará completa com a chegada da nossa filhinha.
Natal é isso: amor, paz, harmonia, vida em família, diferente daquele consumismo desenfreado, das compras desorganizadas, dos gastos que nos impedirão de um futuro vindouro e farto.
Passei Natais excelentes ao lado de meus pais, meus irmãos, meus amigos, amigos de minha esposa, seus familiares, porém este é especial, regado com a felicidade de uma esposa dedicada, de uma filha querida e amorosa e um anjo que se aproxima... E a felicidade não deve ser apenas nossa, mas que possa ser distribuída aos nossos semelhantes e que estes que se encontram a sós, isolados do restante do mundo por opção, possam retornar ao ar da civilização e se unir aos parentes e amigos e confraternizar esta data. Lá fora, vitimados pela injustiça social encontram-se milhares de homens e mulheres sem um lar, sem uma casa, dizimados pela droga, por motivos subjetivos e tantos outros que nos incomodam.
Que este Natal sejamos felizes e reflexivos e não nos esqueçamos daqueles que se encontram de maneira miserável e não poderão encontrar a luz que a nós ilumina e que poderá sim iluminá-los, basta acreditarmos e fazermos o nosso papel. O mundo é de todos!

Um comentário:

Izildinha Renzo disse...

Boa Noite Sérgio,passei no teu cantinho e o achei acolhedor e em meio tanta simplicidade,encantador...Mesmo porque encanto não existe sem simplicidade...e por falar em Simples cidade,estou ouvindo tuas músicas e sentindo uma saudade imensa de um tempo que passou mas que me acompanha.
Parabéns!